Carta de motorista de automóvel de Francisco Arnaldo Gattai, expedida pela Inspetoria de Viação Municipal da Prefeitura Municipal de São Paulo em 1907, registrada na folha 8 do Livro 1.
 

No verso da carteira :

  • “Art. 2o – A determinação do carro automovel, a que se refere o presente regulamento, compreende todos os veiculos munidos de motor mechanico, qualquer que seja a natureza deste”.
  • “Art. 8o – O condutor de automovel deverá estar em condições de dispor sempre da velocidade do vehiculo, de forma a moderá-la ou mesmo anulá-la quando ella possa constituir uma causa de accidente, transtorno ou obstáculo à circulação.Nos lugares estreitos ou onde haja accumulação de pessoas, a velocidade será igual a um homem a passo. Em caso algum poderá a velocidade ir além de 30 kilômetros por hora em campo raso, de 20 kilômetros nos pontos habitados e de 12 kilômetros nas ruas centrais da cidade, velocidade que poderá ser reduzida sempre que isso se torne necessário, segundo o número de vehiculos ou pessoas em trânsito”.
  • “Art. 9o – Os automóveis deverão trazer à noite, na sua frente, duas lanternas, uma de luz branca, outra de luz verde. Devem também estar munidos de signais sonoros sufficientemente efficazes para indicarem a sua aproximação à distancia conveniente”.

  

Este regulamento foi assinado pelo Prefeito de São Paulo, Antonio Prado, pelo Diretor da Inspetoria de Viação Municipal, Alvaro Ramos, e com o visto do Secretario Geral da Prefeitura, Rudgy Ramos.
  

E aproveitando essa volta aos bons tempos, embaixo envio algumas fotos dos carrões da época.

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *